De tudo um pouco: Afeganistão, Cultura Soul, Tropicalismo, Beatnik e Cultura Japonesa

Quinta-feira, dia 13, a terceira noite do Fashion Rio abriu com ninguém menos que Walter Rodrigues. Seus temas sempre audaciosos, dessa vez inspirada no livro “Viagem ao Afeganistão”, de Arthur Omar (lembrei da coleção super antiga – não lembro a data – do Peru com as “tatuagens” e campanha espetacular). Uma coleção clássica, de formas simples. Calças mais sequinha com peças mais amplas e confortáveis. A cartela é praticamente Black. Walter deixa de lado as pedrarias, estampas com intuito chegar à simplicidade. Fala da quebra de paradigmas e rituais, na eliminação de detalhes. Os tecidos simples, como crepe, cetim, tricoline, musseline a malha compõem a coleção. A beleza é leve com um batom vermelho mate, cabelo liso, sobrancelhas marcadas e máscara somente nos cílios superiores.

A Têca fez uma coleção baseada na cultura japonesa e na feminilidade da lingerie. Amarrações que remetem aos quimonos, recortes que lembram as peças íntimas estavam presentes. As cores doces como cinza, bege, caramelo, rosa e azul pastel. Uma modelagem rente ao corpo, com algumas saias rodadas, capas (ponto alto para o inverno) e mangas mais amplas, mas tudo muito suave.

O terceiro desfile da Totem reporta-se a cultura soul. Muitos vestidos fluídos (peça forte da marca), boca de sino, cinturas altas e marcadas. Para os meninos calções mais curtinhos bem setentinha. Para acompanhar a onda, os tecidos de crochê metalizado, jacquard de tricô, linho rústico e cotelê. Estampas geométricas misturam-se com o branco, preto, prate e vermelho.

O inverno da Printing foi super colorido e tropical. Pitadas ácidas em looks mais sóbrios, muitas penas (amo), estampas e pedrarias. É tudo o que eu quero para o inverno. Cansei do pretinho básico. A beleza é só correção de pele com um cabelo preso e molhado. As peças têm movimentos, desde peças retas e confortáveis às peças fluídas. Sem dúvida quero lace boots de saltos e as luvinhas.

Para encerrar a noite, e penúltimo capítulo de Passione, quem esteve presente na passarela da TNG foram Reynaldo Gianecchini e Mayana Moura. A coleção remete ao movimento beatnik. Muitas calças dobradas, paletós, jaqueta e cardigans mais soltinhos e com cara de velhinho. Muito xadrez, azul, marinho, vinho, cinza e preto. Peças comerciais que está bem forte nas ruas das principais cidades do mundo.

Créditos: © Agência Fotosite (Site: http://ffw.com.br/)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: